A COMUNICAÇÃO E AS REDES SOCIAIS

Todo usuário de Internet já sabe que tem que tomar cuidado com o que posta nas redes sociais.

JOVENS TERÃO QUE MUDAR SEU NOME NO FUTURO

Eric Schmidt, presidente da Google, deu um alerta importante para todos aqueles que escancaram suas vidas na Internet. No futuro, segundo ele, os jovens de hoje terão que mudar de nome para não passar por constrangimentos.

E parte desses constrangimentos deve vir do próprio crescente poder do Google, de buscar e reter informações. Uma piada racista fora do contexto é o que basta para perder uma boa oportunidade de emprego.

Atualmente é possível ser demitido ou até responder criminalmente por causa de fotos embaraçosas ou comentários polêmicos feitos em redes como: Twitter, Facebook ou Orkut.

Numa empresa, dois funcionários usavam a Internet na hora do trabalho para marcar, pelas redes sociais, onde se encontrariam com a torcida organizada para agredir outros torcedores. Os dois tiveram que procurar outro emprego.

Twitter: Uma moça publicou que a Presidente Dilma Rousseff havia ganhado a eleição “por culpa dos nordestinos”. O comentário preconceituoso indignou muitas pessoas e a moça acabou demitida da empresa.

Muito cuidado, também, com a ortografia, a gramática, com o real sentido do que se quer dizer (clareza, objetividade) para não ser mal interpretado, itens observados pelos examinadores e que podem eliminá-lo de um processo seletivo. Evite também, críticas aos atuais empregadores (ou ex) e colegas de trabalho, o uso de gíria e palavrões.

Tão importante quanto à “etiqueta” online é a proteção da própria privacidade. A super exposição de dados pessoais, a falta de discrição, comentários inadequados, fotos e dados familiares, currículo completo, comunicados de viagens, dicas de senhas, podem ajudar estelionatários a falsificar documentos e a praticar roubo de identidade.

Cuidado: O brasileiro em geral é exibido e ingênuo. As pessoas ainda não sabem separar a esfera pública da esfera privada e acabam expondo informações íntimas de maneira exacerbada na Internet.

As empresas têm softwares de rastreamento capazes de encontrar qualquer dado comprometedor. A tecnologia permite aos headhunters refinarem a busca por um perfil desejado e possibilita que o candidato exponha suas expertises de maneira abrangente. Um estudo recente feito pela consultoria americana Reppler, especializada em gerenciamento de imagens nas mídias sociais, mostra que 68% dos 300 recrutadores investigados na pesquisa já contrataram um profissional através das redes sociais.

EMPRESAS

O vertiginoso avanço das redes sociais mudou radicalmente a rotina das áreas de comunicação das grandes empresas. Mapeamentos e análises das informações que circulam no ambiente virtual e afetam diretamente as corporações se tornaram tão comuns quanto à criação de estratégias e a adoção de ferramentas capazes de transformar exposições negativas em cases de sucesso.

Conforme depoimentos de grandes empresários na revista Valor: é um risco para as empresas subestimar o potencial das redes e ignorar que por trás dele tem uma fonte de informação adicional.

É preciso entender este momento muito mais como uma revolução cultural do que uma revolução tecnológica.

A forma dos jovens relacionar-se com a empresa é distinta, mais humana. As redes sociais estão possibilitando esse resgate da dimensão humana, porque você ouve o outro.

Importantes empresas monitoram as novas mídias para identificar pré-notícias, acompanhar a repercussão de noticias e identificar oportunidades de novos negócios.

 

Manuela M. Rodriguez