Por favor, não massacre a Língua Portuguesa

 Falar e escrever bem são resultado de muita dedicação, o que não está acontecendo com os nossos estudantes.

 

Estudantes do ensino médio e do ENEM vão de desmatamento de animais até bacias esferográficas.

 

Nas redações de português, os estudantes não massacraram só a Língua Portuguesa, os testes revelaram falta de conhecimento sobre a nossa história e cultura, além dos erros comuns de construção e grafia. É assustador notar que falta raciocínio e concatenação, pois muitos alunos não conseguem escrever uma frase que faça sentido.

 

UMA AMOSTRA DA QUALIDADE DO ENSINO BRASILEIRO.

 

Um aluno critica os países desenvolvidos assim: Eles querem que nós se mantém por eles e a única solução é alugar o Brasil para os outros, em quanto  Na televisão o governo vem com aquela prosopopéia flácida. Um candidato acha que os problemas ambientais ocorrem porque Todos os fiscais são subordinados; é a propina, melhor, entretanto, é a firmação de que Os lagos são formados pelas bacias esferográficas.

 

O presidente é o + cotado para fazer um paiz ambientalmente florestal. Foi essa a frase que um participante do Exame Nacional do Ensino Médio usou para iniciar a prova. O tema era: Desenvolvimento tecnológico e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito.

 

Vejam outra: A natureza também é responsável pela poluição. Se acontecer um terremoto pode ser quebrados vários canos de escoamento de esgotos. É por isso que Jesus tem que voltar logo, para mim sair logo deste mundo que não tem mais jeito.

 

 O que chama a atenção nessas redações não são só os erros de ortografia, de pontuação ou de acentuação, mas a devastação que está ocorrendo com esses alunos. Isso nos faz refletir em como está sendo a escolarização dos estudantes. Eles não se mostram pouco habilitados apenas para escrever um texto, mas também para pensar.

 

Vejam o que causam as palavras mal colocadas.

Há poucos dias vi numa igreja os seguintes avisos:

 

 AVISO ÀS PAROQUIANAS

Tragam prendas para a próxima venda para beneficência. Uma boa ocasião para livrar-se das coisas inúteis em casa. Tragam seus maridos.

 

Por favor, coloquem suas esmolas no envelope, junto com os defuntos que desejam sejam lembrados.

 

Meu livro Por favor, não massacre a língua portuguesa tem o objetivo de demonstrar, através de exemplos reais e intensamente divulgados pela mídia falada e escrita, as dificuldades de se escrever um bom texto, que vai muito além de dominar as normas gramaticais da língua culta.

 

É possível perceber que em muitas placas, cartazes, cartas, textos etc., não há erro gramatical e sim de clareza, coerência, coesão, objetividade e, o principal, textos que apresentam duplo sentido e podem, na maioria das vezes, causarmos constrangimento, tanto para quem escreve como para quem lê.

 

Facilmente deve-se notar, também, que a criatividade aparece dos conhecimentos adquiridos. Daí a decorrente afirmação de que a leitura é primordial para um bom redator.

 

Leia muito e esteja sempre atualizado.

Boa comunicação.

 

Manuela M. Rodriguez