A comunicação e a importância de saber ouvir

Saber ouvir também é comunicação e ajuda na sua carreira. Controle sua língua.

Quem já não foi prejudicado por causa de uma fofoca ou maledicência? De pessoas que não sabem ouvir e deturpam as coisas? As "línguas frouxas" têm provocado grandes danos financeiros às empresas (veja as especulações que afetam as Bolsas de Valores e de Mercadorias) e, também, têm manchado a reputação de gente importante.

O problema é que não sabemos ouvir direito, não prestamos atenção devida sobre a melhor forma de utilização da nossa língua, queremos logo emitir opiniões sobre coisas, mesmo sem conhecê-las. Temos que usar a língua com sabedoria e prudência.

A Bíblia ensina que a língua é a parte mais difícil de domar do corpo, ensina que o mau uso desse "instrumento" pode trazer grande desgraça para as pessoas a nossa volta.

Ouvir é uma arte refinada e que deve ser cultivada como parte de nossa personalidade. Aqueles que têm habilidade para ouvir são pessoas de grande valor.

As 4 habilidades mais importantes da comunicação são: OUVIR - FALAR - LER - ESCREVER.

Estudos mostram que a habilidade mais usada na comunicação é OUVIR, seguida de FALAR, LER e ESCREVER:

OUVIR: 40%
FALAR: 35%
LER: 16%
ESCREVER: 9%.

Todas as pessoas acham que sabem ouvir os outros, mas são poucas aquelas que realmente o fazem. A arte de ouvir é difícil. Observe a história abaixo:

"Em um determinado posto de gasolina, um antigo cliente do posto, chamado Dr. Antonio (médico) encheu o tanque e esqueceu de assinar o cheque.

O frentista que achou o problema terminou o seu turno de trabalho e disse para o próximo frentista (que estava entrando):

- Amigo, preste atenção numa coisa que vou lhe dizer. O cheque do Antonio está com problema, se ele vier ao posto fale com ele.

O tempo se passou e esse frentista também terminou o seu turno e passou a mensagem ao próximo frentista ( que estava entrando). Só que não fez uma narração do fato, ele (como muitos de nós) fez a sua interpretação dos fatos. Disse:

- Oh Dito, um tal de Antonio deu um cheque sem fundo aqui no posto. Se ele aparecer por aqui, pegue-o e faça pagar o cheque.

O que essa frase indica? Que o frentista fez uma dedução própria dos fatos: se o cheque "estava com problemas", então era porque "estava sem fundo".

A situação no posto prosseguiu e só foi piorando. De frentista para frentista a estória corria, cada vez com uma dedução a mais. A última versão era:

- Estou sabendo que o Toninho do pó (traficante) deu um golpe no posto. Se ele aparecer por aqui, chame a polícia, e lembre-se, ele è muito perigoso.

Aprenda! Nunca faça julgamentos precipitados. Ouça, ouça, ouça ... e depois, ouça de novo.

"As grandes pessoas monopolizam a arte de escutar. As pequenas a arte de falar"

(David Schwartz).

 

Manuela M. Rodriguez